quarta-feira, 1 de novembro de 2017

A oração de Martinho Lutero na hora de sua morte [1546]

Oh Senhor Deus, Todo-poderoso, eterno e misericordioso, que é Pai de nosso amado Senhor Jesus Cristo: eu sei que certamente podes e quer cumprir quanto tens prometido, porque não podes enganar. Tua Palavra é a verdade. No princípio prometeste-me o teu unigênito Filho, Jesus Cristo, que veio e redimiu-me do diabo, da morte, do inferno e do pecado. Depois, para maior segurança, doaste-me os sacramentos do santo batismo e do altar, no pão e o vinho, o verdadeiro corpo natural e o sangue de meu amado Senhor Jesus Cristo, nos quais é-me oferecido o perdão dos pecados, a vida eterna e todos os bens celestiais. Por tal oferecimento teu, usei-os e na fé, confiando firmemente em tua Palavra, recebi-os. Não tenho dúvidas acerca deles, senão que estou certo e contente frente ao diabo, à morte, ao inferno e ao pecado. Se esta é a minha hora, e se é tua divina vontade, confiando em tua Palavra, expirarei em paz e com gozo irei ao teu seio.

Carlos Mitthaus, ed., Martín Lutero - Página Escogidas (Buenos Aires, Editorial La Aurora, 1961), p. 209.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caro leitor, a sua opinião sobre este post é muito importante. Para boa ordem, os comentários são moderados e somente são publicados os que forem assinados e não forem ofensivos, lembrando que discordar não é ofensa. Por isso, sigo alguns critérios:
(1) Reservo-me no direito de não publicar comentários de "anônimos". Quer criticar e ter a sua opinião publicada, por favor, identifique-se. (2) Se quiser discordar faça-o com educação, e sem usar palavras imorais ou, ofensivas! (3) Ofereça o seu ponto de vista, contudo, não aceitarei que você ensine heresia em seu comentário, e não contribuirei para que ela seja divulgada neste espaço.

Carta de Martinho Lutero a Johannes Staupitz [9 Fevereiro de 1521]

Ao reverendo e ótimo Johannes Staupitz, mestre na sagrada teologia, agostiniano ermitão, do seu progênito no Senhor. Saúde. Admira-me que ...